Mil Motivos

Mil Motivos

eu poderia tentar explicar como eu me sinto bem com você ao meu lado. eu poderia dizer que você é simplesmente tudo que eu procuro em alguém. poderia até confessar que desde nossa primeira conversa, eu tenho certeza que você é tudo pra mim. se fosse de alguma forma útil, eu te diria o quanto minha vida gira em torno de você, o centro desse meu universo. eu diria como você me encanta e surpreende fazendo as coisas mais comuns do dia-a-dia. citaria, até, as vezes que você não faz nada e mesmo assim me tira o fôlego. eu poderia descrever como meus pulmões falham, como meu coração bate mais devagar, como eu fico com a sensação de estar desmaiando, só porque você disse que me ama.

Se fosse alguma ajuda, eu poderia falar o quanto você me mudou. poderia contar as milhões de vezes que você me fez sentir meu próprio sangue correndo em minhas veias. poderia dizer como você deu sentido à toda minha vida. eu gritaria ao mundo inteiro como cada fibra do meu ser pertence a você, e somente a você. eu diria como sinto sua falta, como preciso do seu abraço, como me perco em seu sorriso. Eu explicaria, com todas as palavras possíveis, como você virou meu planeta de cabeça para baixo, e como fez tudo isso ter um sentido. eu até confessaria pra todo mundo que as vezes ainda sinto seu cheirinho gostoso no meu travesseiro.

Se fizesse algum sentido, eu te diria que a cada dia sem você, eu me sinto como se estivesse bem aí, ao seu lado, cuidando de você com todo o carinho que você merece. eu soltaria que meu passatempo preferido é ver você dormir ao meu lado. eu te diria que suas manhas e seus desejos me entorpecem, me alucinam. também diria que cada minuto sem você não se compara a importância que um segundo tem quando estou ao seu lado. eu te diria, com todas as letras, que eu sou sua, inteiramente sua, sempre. e diria também que o meu sempre inclui cada segundo que estamos longe. eu poderia dizer que seus olhos me dominam e, por outro lado, me assustam. eu diria que pensar em você é quase tão gostoso quanto aquele dia maravilhoso na praia, descansando depois de um dia árduo.

Se fosse de alguma utilidade, eu te diria todos os mil motivos que me prendem a você, que me envolvem cada vez mais a você. Se fizesse alguma diferença, eu tentaria te explicar como e porque eu te amo, como e porque eu preciso de você, como e porque você é certo pra mim. Eu ficaria horas e mais horas descrevendo cada choque elétrico que você me passa, cada pensamento gostoso que me transmite, cada momento saudosista que me impõe. Se ajudasse em alguma coisa, eu te diria que, apesar de estar a milhares de quilometros de você, apesar de estar a meeeses de um abraço teu, meu corpo e alma são completamente teus, para fazer com eles o que quiser. Eu te pertenço. Te pertenço do mesmo jeito que a folha pertence ao livro. Te pertenço do mesmo jeito que uma metade pertence a outra.

Nada vai mudar isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s