ah, a vida! *-*

ah, a vida! *-*

necessidade constante de me expressar. meu coração não para de acelerar toda vez que eu penso na vida. eu acho que o que eu tenho nao é algum problema de negação ou whatever. eu acho que o que eu tenho é a CERTEZA ABSOLUTA que tudo vai ficar simplesmente PERFEITO e isso aqui nao é nem UM TERÇO do que eu tenho pra viver x)

e outra coisa que eu sei é que se o resto da minha vida tiver só um pouquinho da animação que tem agora, eu vou ter MUUUUUITAS coisas pra contar pros meus netos ;X

Anúncios
do presente que eu recebi (:

do presente que eu recebi (:

eye.jpg

é dificil. estar contigo mas nao estar ao seu lado. me pego muitas vezes sozinha ou até mesmo no meio de uma multidão, pensando em qual o meu motivo, qual a minha razão, se não é a de estar com você e te fazer feliz. porque no fim tudo que eu quero (e sempre quis) é te fazer feliz, do mesmo modo que você me faz e sempre fez, mesmo que não reparando de imediato. e nada (nada mesmo) me deixou mais alegre do que perceber que suas palavras estão certas: você É, querendo ou não, dono do meu sorriso. eu percebi que em todos os aspectos de minha vida e em todas as situações horríveis que passei, quem sempre me deixou alegre e sorrindo, sem intervalo, foi você. e de uma maneira única e calmante, pensar nisso me faz te querer perto de mim, aqui e agora, seja para um abraço ou para uma conversa, seja pra ver um filme ou sair com alguns amigos.

seja qual for a distância, saiba que meus olhos sempre vão refletir a sua imagem, e como você disse, eu vou saber que os seus refletem a esperança de poder vir para cá seja por um dia ou por uma semana, e me deixar livre dos pensamentos e situações que me fazem ficar mal. porque eu sei que você é aquele que tem o poder incrível de fazer com que tudo esteja bem, mesmo que eu saiba que a realidade não seja exatamente essa. meu sorriso nem de longe vai expressar tudo que eu sinto por você, e meus olhos nunca vão transmitir a mensagem que eu quero, mas eu vou fazer de tudo, como sempre fiz, para que você saiba em detalhes cada passo que minha mente dá em relação a você. e a sinceridade você sabe que é fundamental, e meus erros nunca vão cruzar com esse caminho, assim como você nunca falhou comigo.

no fim o que eu quero é que você saiba que, nao importa aonde esteja, não importa com quem esteja, nao importa qual a hora ou qual a situação, eu serei SEMPRE a sua amiga especial, e você será SEMPRE o dono do meu sorriso x)

AHH!

AHH!

muita vontade de sair gritando.

muuuuuita vontade mesmo de parar um dia inteiro só pra ver como a vida é LINDA ;x *-*

que sensação gostosa de se ter :~ não quero que vá embora, NUNCA

(sempre me disseram que para escrever algum texto, não precisamos de inspiração. é verdade. mas meus textos só vêm com inspiração, porque depois de anos e anos, quando eu for ler tudo que escrevi, vou sentir aquela pontada de sentimento que eu tinha, que foi transmitida pela inspiração, e talvez, só talvez, eu saiba que o mundo é muito mais do que ele é, e que eu posso ter bem mais do que eu tenho. são sonhos, mas a realidade é nossa, e são os sonhos que nos guiam por ela.)

[edit 13/06]

não sei o que acontece comigo, mas eu acho que tanta coisa acontecendo em tão pouco tempo tá me deixando completamente maluca. e o mais engraçado de tudo é tudo tá dando TÃO certo que eu nao to tendo tempo nem motivo pra reclamar de nada!*-* vou deixar de ser complicada e aprender a viver nos MEUS termos.

[/edit 13/06]

daquelas histórias com começo irrelevante e fim incerto:

daquelas histórias com começo irrelevante e fim incerto:

deitada na cama, com as cobertas até o pescoço, ela descansava. quem visse até diria que ela estava em paz, calma, até mesmo feliz. ela acordou com um sorriso bobo, mesmo que não tivesse aberto os olhos, como se essa noite fosse a melhor de sua vida. faziam dias que ela acordava assim. tendo sua mente notando isso, virou de barriga para cima e começou a pensar no que havia acontecido no dia anterior. branco total. se lembrou então do seu amor, de como ele acordava ela com um sussurro. esperou, em vão, esse sussurro antes de abrir os olhos.

alguns minutos depois, se lembrou. ele não estava ali. faziam dias que ele não estava ali para acordá-la, muito menos para fazer companhia. ele saíra de sua vida como se tal ação fosse tão mundana quanto o voo de uma borboleta. o sorriso foi se esvaindo e ela não estava mais em paz. abriu os olhos. tudo veio em sua mente. os problemas, as brigas, os ressentimentos e a vontade enorme de ter feito tudo de forma diferente. se lembrou também dos litros de bebida alcoolica que havia ingerido no dia anterior, e isso a fez notar a violenta dor de cabeça, mas não se incomodou. sabia que havia feito isso por muitos dias, então a dor se tornara um costume, se não a tivesse, estaria preocupada.

criando coragem para sair da cama, viu que tudo a sua volta gritava o nome daquele que foi um dia o mais importante para ela. ela conseguia ver as expressões de desprezo que todos os objetos tinham em relação à ela, pedindo urgentemente a presença dele. se olhou no espelho como um lamento. ela era linda, divertida, extrovertida, seu melhor passatempo era ir para as baladas, tudo isso se foi, deixando-a com a imagem de uma garota derrotada e cansada, que desistira de se aventurar, de falar alto com alguém ou de amar alguma pessoa que não fosse de sua família. “sou ridícula” ela pensava, “se ele estivesse aqui, com certeza estaria ouvindo palavras e palavras de incentivo”. lá estava ela de novo, pensando nele. “ele NÃO está aqui e ele NÃO vai vir. pare de pensar nisso” era sempre sua reação automática para aqueles pensamentos.

se dirigiu para a cozinha, a fim de tomar algum remédio para a dor de cabeça. reparou que a casa estava um lixo, com roupas espalhadas pelo chão e garrafas de bebidas jogadas ao chão como brinquedos de uma criança que teve preguiça de guardá-los. o ar estava pesado e ela sabia que o mesmo estava mostrando para ela que tudo é diferente quando ele não está por perto, e que não voltará nunca a ser. ela podia sentir cada molécula de oxigênio passeando no contorno de seu corpo conforme ela andava, rindo de sua cara, sentindo desprezo, dificultando cada pensando bom de penetrar em sua pele. chegando na cozinha, viu que os remédios de ressaca eram inexistentes, já havia duas caixas vazias. ótimo, nada poderia ficar melhor. o dia estava lindo, as crianças estavam lá fora brincando, o sol estava chamando todos para uma festa na piscina e tudo isso parecia encorajá-la a ficar na cama e nunca mais acordar. queria dormir para sonhar com ele, para ter a esperança de acordar com o sussurro, e talvez esse sussurro a fizesse mudar o rumo de sua vida atual.

“quero viver você”

ela escutou o sussurro. pensou que estava imaginando coisas mas sentiu uma mão acariciando seu ombro como quem diz “tudo isso passa”. assustada, ficou paralisada, não sabia o que fazer. a esperança de tê-lo atras de si, reconfortando-a, era tão grande que ela não queria deixar esse momento nunca. queria parar a vida, e ficar ali, escutando coisas que não devia e sentindo coisas que não existiam.  depois de alguns minutos, a única coisa que sua mente conseguiu elaborar foi “ele está aqui, comigo.”

“sempre.”

foi um sussurro leve, entorpecente, longo e calmante, que a fez estremecer. “ele lê a minha mente. ele está aqui. ele sabe!”. animada, ela se virou para vê-lo. nada a fez mais triste que o momento em que contemplou, calmamente, a parede de sua cozinha. nada disso era verdade. ela teria que viver sem ele, sem uma ajuda qualquer, sem um sorriso qualquer. estaria no desespero por muitas semanas ainda e vá deus saber quando voltaria a trabalhar. além disso, estava um lixo, de ressaca todos os dias, e nunca se sentira tão humilhada e desapontada em sua vida. sua mente estava a mil, pensando em todas as coisas ruins que ela teria que enfrentar. todo mundo faz isso, todo mundo se vê na pior situação algumas vezes. foi quando chegou nesse pensamento que escutou, novamente:

“tudo muda..”

e o ar ficou mais leve, deixando para ela sentir apenas os seus sentimentos emergindo novamente.

para uma vida nova

para uma vida nova

as vezes a gente entra em uma monotonia e nem percebe. a gente não para pra pensar que todo dia, no mesmo horário, você está com as mesmas pessoas tendo as mesmas conversas e os mesmos problemas. tem gente que se dá conta disso bem rápido e tenta mudar tudo, às vezes fazendo tudo melhorar, às vezes não. eu não sou assim. eu percebi nesses dias que minha vida até semana passada era a mesma do ano passado, e eu não quis mudar nada. não porque eu tivesse aquela vontade imensa de ter isso pra sempre, mas simplesmente porque pra mim tanto faz.

tanto faz minhas amigas rirem da minha cara hoje e amanhã não. tanto faz um namorado estar comigo hoje e não estar amanhã. tanto faz rir até doer minha barriga hoje e amanhã não. eu tenho que pedir um obrigado bem grande para aquele garoto que resolveu sair de minha vida e me mostrar, mesmo que não querendo, que há muito mais pra se aproveitar. eu acho que nesses três dias eu vivi e ri mais do que nos ultimos 7 meses. a monotonia era tanta que eu esqueci de ser amiga parceira, que eu esqueci como é estar solteira e não ser de ninguém, esqueci que de vez em quando malhar a vida dos outros com quem me ama é uma coisa muito legal de se fazer. eu percebi que em três dias meu modo de falar, meu modo de andar, eu modo de agir perto de certas pessoas mudou completamente. já recebi comentários do tipo “você é tão legal agora, você FALA com a gente, não só ri!” e também alguns “manuela, você tomou alguma coisa estranha?” daquelas pessoas que, devido a monotonia da minha vida, não sabiam que meu sangue na verdade é adrenalina, daquelas entorpecentes.

hoje eu estou com vontade de viver. vou me dar tempo, mas vou sair, vou ficar os meninos que eu quiser e vou deixar de ter vergonha nas horas que eu não devia. eu achava que aquela monotonia era necessária pra minha perda de vergonha e barreira de defesa. hoje eu vejo que nao é verdade. eu não tenho essa barreira. e a vergonha era só charminho. perdi tantas oportunidades nesses últimos 7 meses que eu não consigo nem contar nos dedos, e tenho que tirar esse atraso nesse próximo mês. porque a vontade de sair pela cidade sorrindo e conversando é bem maior que a vontade de ficar olhando pra trás.

não vou olhar pra trás e nem quero. talvez aquela pessoa que era a mais importante seja apenas mais uma agora, talvez ela queira continuar sendo importante e venha atrás. meu papel acabou na hora que ela disse que acabou. pra mim chega, não quero nada (: aqueles sonhos de ser inteira dessa pessoa já acabaram, e mesmo que de vez em quando me dê aquela vontade imensa de abraça-la e mordê-la, eu não vou fazer e nem correr atrás de uma amizade que talvez já tenha acabado. minha vida agora é MINHA e quem decide o que eu faço sou eu. você me disse isso, mesmo que com outras palavras.

estarei sempre aqui, sorridente e feliz, caso você queira a minha amizade. caso contrário, eu digo “que pena”, porque meus sonhos e meus desejos estão cada vez mais profundos e excitantes, e eu preciso apenas das minhas amigas pra me encorajarem a realiza-los

minha intenção com esse texto não é ser grossa, é ser realista. não acho que você perdeu alguma coisa, muito pelo contrario, acho que você ganhou aquela vida que sempre quis. e eu também, mesmo não sabendo antes. meus rancores acabaram, e eu pretendo te dizer tudo que fiz de ruim pra você e pedir perdão, porque uma amizade começa sem segredos, mas não vou fazer isso agora. como disse, eu nao vou correr atrás. se quiser, estarei aqui. se não quiser, “que pena”.

(: