Começar a escrever novamente é me reencontrar. É um processo árduo, contínuo, daqueles que deixa uma incerteza a respeito do destino. A única coisa que eu tenho certeza é que me faz muita falta – desabafar, colocar em ordem meus pensamentos, entrar em contato com minha alma, meus desejos mais escondidos, colocar tudo para fora sem medo e sem restrição, porque isso tudo faz parte de quem eu sou como ser humano. Nesses últimos anos me senti tão distante de minha própria alma que parece que estive vivendo numa realidade paralela – viver, mas não viver por mim, para mim, na minha vida e nos meus caminhos e anseios. Parece esquisito, e eu admito que é bastante, mas a sensação não tem outra maneira de ser explicada! Eu me deixei para trás com o decorrer dos anos, eu me perdi e me reencontrei diversas vezes mas em nenhuma delas eu quis, de fato, ser quem eu sou. Eu almejava algo inalcançável pois me esqueci do meu objetivo, da minha essência, do meu motivo para estar aqui.

Mas tudo isso está para trás. Hoje começo meu processo de reconhecimento, reencontro. Ou talvez esta seja a primeira vez de fato que estou em busca de quem eu sou, do que eu desejo, e de onde quero chegar.

Nota

Parece que a última vez que eu atualizei isso aqui foi há alguns éons.. Tanta coisa mudou.. Algumas para melhor, outras não tanto.. Eu estou cada vez mais com mais perguntas e menos respostas, mas acredito que a vida é assim mesmo não? Conforme a gente vai evoluindo, a gente vai aprendendo a se desapegar de algumas coisas e a ser cada vez mais flexível, porque – honestamente – tem coisas que acontecem ao acaso mesmo, e não tem motivo a ser entendido.

Eu ando numa fase de auto-descoberta muito tensa. Alguns traços que eram meus desde pequena eu estou perdendo, mas ainda não decidi se isso é algo bom ou ruim, se isso é algo que eu devo deixar acontecer, ou se eu devo lutar para recuperar.. A mudança é boa? Eu não sei ainda.. Se eu não tiver o que eu era, eu não sei de que jeito serei, que tipo de pessoa eu vou me tornar. Eu sempre tive um plano: eu sou uma pessoa que gosta de planejamento precoce, que adora uma rotina, que entra um pouco em pânico em situações de mudanças abruptas. Ou eu era..

Acho que nada do que eu falei fez sentido, é assim que eu ando me sentindo nas últimas semanas. Como se tudo que eu pensasse não fizesse sentido, e uma coisa puxasse outra cada vez mais rápido, e eu não tenho ligações neurais suficientes para lidar com tudo ao mesmo tempo e encontrar uma solução pra tudo – não, encontrar A solução correta para cada coisa. O pior de tudo é que: quanto mais tempo eu passar pensando nisso, mais eu fico confusa e desgastada. Mas quanto menos tempo eu pensar nisso, mais perdida eu me acho no mundo.

Ainda não sei pra onde vou, quem vou ser, o que vou fazer, mas talvez tem que ser assim.. Talvez agora é a hora de escolher livremente o que eu quero – seja lá o que for.

Sumiço

Sumiço

Eu sei que eu sumo.. Eu percebi que escrever é minha maneira de lidar com alguns problemas, alguns sentimentos, quando na vida real eu não sei o que fazer. As vezes nem chega a ser exatamente um problema, apenas um sentimento que começa bem pequeno mas fica crescendo, devagarzinho, até chegar um dia que ele demanda atenção.

Eu evolui bastante. Quatro anos atrás, eu precisava escrever toda semana.. Hoje, raramente. Há quatro anos não senti a necessidade de escrever sobre algum sentimento, mas hoje.. sempre tem aquele dia que você acorda bem, que as coisas acontecem normalmente, que tudo fica tranquilo, mas seu cérebro, no final, fica imaginando coisas até encontrar algum problema. O problema disso é não saber o que é. Eu não tenho nem idéia do que que possa ser. Quando acho que descobri, meus pensamentos mudam totalmente e eu volto a estaca zero.

Estou em um momento de frustração.. Frustração com a vida e algumas pessoas, e toda a situação.. Estou num momento que se eu pudesse ter um desejo realizado, ele seria voltar no tempo. Voltar um ano, ou dois, e mudar minha história nem que fosse só um pouco. Estou triste por não ter visto meus problemas antes, por não ter feito algo a respeito antes. E eu estou indo atras porque, honestamente, eu não tenho como ignorar mais.. Mas estar determinada não significa que eu não estou confusa, sem rumo, com um pouquinho de raiva da vida em geral.. E fica meu post, aqui, pra relatar que em algum momento da minha vida, no meio de algum problema, eu tive uma recaída, eu precisei de ajuda, eu precisei escrever pra tentar descobrir o que que ta causando isso..

Fica aqui uma prova que hoje, novamente, meu cérebro ganhou do meu coração.

Caos. Não um caos ruim, mas aquele caos que te deixa no ar, sem rumo, sem noção de tempo ou espaço ou pessoas. O coração acelera, o corpo inteiro estremece, tudo começa a funcionar com base na adrenalina.. menos a mente. A mente encontra uma paz, e segue com ela, como um porto seguro ou um farol no meio do mar revolto. E é essa contradição, essa emoção de sentir dois extremos ao mesmo tempo, que me deixa tonta e esquecida toda vez que estou perto de ti. É você a causa desse caos, a causa de todos os sentimentos que passam por mim durante o dia, de todos os pensamentos e desejos e sonhos que eu tão fielmente guardo em meu coração. Só você pode saber como a vida é especial quando estou contigo, só você pode entender a falta de palavras que eu tenho ao tentar explicar como eu te amo; Sempre só você.

Você pode ser inseguro as vezes, pode ter ciúmes excessivo ou ciúmes bobo, pode até mesmo estar triste, ou ser super feliz. Eu sempre vou te amar, sempre vou estar aqui, ao seu lado, tentando acabar com qualquer pensamento negativo que te alcance. E tudo isso simplesmente porque nao posso largar mão desse caos no qual você me colocou. Não posso. Eu sei que é o tipo de caos que nunca acaba, mas também sei que é do tipo que nunca te cansa e nunca te deixa a desejar.

Eu te amo demais, sempre.

Eu nunca imaginei que fosse encontrar alguém como você, pelo menos não tão cedo. Eu achei que teria que viajar o mundo inteiro pra poder te encontrar, alguém que é perfeito pra mim, que tem os mesmos interesses, as mesmas vontades, que se encaixa em mim de mil maneiras diferentes, e no fim você estava aqui do lado o tempo inteiro.

Eu não sei te explicar o que você significa pra mim, mas eu sei que você já é parte de mim, eu já me sinto perdida sem você ao meu lado, já morro de saudades de você, mesmo quando você acabou de ir embora. Se fosse outra pessoa, se fosse qualquer outra pessoa, nada disso seria tão perfeito, tão natural quanto é com você. Porque com você é assim, é natural, parece que meu lugar É ao seu lado, meu lugar SEMPRE foi ao seu lado. Nao sei o que fazer ou falar pra te fazer entender como eu me sinto toda vez que penso em ti, mas eu quero que você entenda que eu penso em ti, que eu me sinto MUITO bem contigo, que eu nos vejo juntos por muito mais tempo, que você é perfeito pra mim, e que eu te amo. Eu te amo demais.

Geralmente eu ficaria com medo, insegura, sei lá. Mas só por saber que tudo que eu sinto, mesmo que seja demais pra muito pouco tempo, é por você.. você, que parece ser tudo que eu poderia desejar na minha vida inteira.. não consigo me sentir insegura com isso. E talvez eu precisasse, pelo menos por algum tempo. Mas a confiança que você me passa, a vontade de te abraçar e nunca mais te soltar, os arrepios enormes que eu sinto só de lembrar de ti.. é muita coisa pra ignorar, muita coisa pra fingir que nao existe, é simplesmente muita coisa. Eu te amo, meu anjo, e eu te amo de um jeito que nunca achei possível. Você é o único pra mim, nao vou te deixar tão cedo assim, nao vou me deixar te perder. Você é meu, e eu te amo, nunca se esqueça disso, meu anjo.

pessoas são só pessoas. só que você é pessoa transparente às vezes; pessoa que vai encostando bem leve a cabeça no nosso ombro nas horas ruins daí as horas ruins vão se transformando em minutos ruins, depois só segundos, e, de repente, já é tempo de cantarolar outra vez. você vai transpondo as coisas delicadamente e deixa sua marca nelas – marca prateada e cintilante, como rastros de estrelas que passeiam entre as galáxias e que são reconhecíveis a qualquer distância. e eu aqui, tropeçando no próprio pé. com você entendi finalmente o que é possuir um interior cuidado e desprendido. seu sangue é feito de alguma espécie de agua doce e mansa, que te equilibra sobre qualquer coisa que ouse se movimentar debaixo dos seus pés. quem dera parar de pisar em falso, aprender a desviar, a desaparecer e ressurgir tão alta e em seguida calma, como a maré. seus olhos tem a cor da sua presença. e a sua presença existe, mesmo ausente, mesmo distante.

— i have so often dreamed of you that you became unreal (R Desnos)